Últimas Notícias

Visitar o dentista duas vezes por ano reduz o risco de pneumonia

Tem sido defendido pela comunidade médico-dentária que a saúde oral tem um grande impacto na saúde geral do paciente. E de acordo com um estudo agora publicado, ir pelo menos duas vezes por ano ao dentista pode ajudar a reduzir em cerca de 86% o risco de sofrer de pneumonia.

A conclusão é de um estudo levado a cabo pela Universidade da Virginia, nos EUA, e que sublinha que as pessoas que nunca vão o dentista têm maiores probabilidades de sofrer de pneumonia.

Michelle Doll, uma das responsáveis pelo estudo, refere que “a relação entre a saúde oral e a pneumonia está bem documentada e as visitas ao dentista são importantes para manter uma boa saúde oral. É certo que não podemos eliminar completamente as bactérias da nossa cavidade oral, mas também é verdade que uma boa saúde oral pode limitar a quantidade de bactérias presentes”.

Para chegar a esta conclusão, os investigadores analisaram inquéritos realizados a 26 246 pessoas, 441 das quais sofriam de pneumonia bacteriana. Os resultados mostraram que aquelas que nunca iam ao dentista tinham mais probabilidades de sofrer de pneumonia do que aquelas que iam pelo menos duas vezes por ano.

“O nosso estudo reforça as evidências de que a saúde oral está relacionada com a saúde no geral e sugere que é importante incorporar os cuidados orais nos cuidados de saúde preventivos”, acrescenta Michelle Doll.

Contacte-nos e previna-se este inverno: +351 212 801 252 / +351 914 827 047 - CLINICA NOVA MOITA

 

Fonte: Saude Oral.pt

quarta, 23 novembro 2016

Aparelhos ortodônticos "caseiros" preocupam médicos-dentários

Basta uma pequena pesquisa na Internet para perceber que são cada vez mais os vídeos, sites e blogs que explicam como ‘fabricar’ o próprio aparelho ortodôntico sem ter que recorrer a um médico dentista e sem ter que gastar muito dinheiro. O problema está a preocupar a comunidade médico-dentária e, de acordo com a British Orthodontic Society pode ter sérias implicações na saúde dos mais ‘aventureiros’.

A tendência já chegou ao ponto de existirem sites que se dedicam apenas à venda de componentes para estes aparelhos dentários ‘caseiros’ . Richard George, diretor de relações externas British Orthodontic Society, refere que “no que diz respeito à saúde dos dentes, cortar atalhos é uma má ideia. Comprar componentes online que endireitam os dentes sem examinação clínica e embarcar num tratamento sem supervisão é arriscado e pode causar danos permanentes”.

A associação refere ainda que os pacientes devem estar conscientes de que estes sites não são regulados e não são da responsabilidade de médicos dentistas, o que significa que se algo correr mal não existe qualquer tipo de proteção para os pacientes.

Consulte sempre um profissional. O ideal será fazer um check-up dentário, antes de qualquer intervenção de ortodôntia. Contacte-nos para mais informações: +351 212 801 252 / +351 914 827 047

Fonte: Saúde Oral.pt

quarta, 23 novembro 2016

Falhas de implantes mais prováveis em pacientes com bruxismo

O bruxismo afeta mais de mil milhões de pessoas em todo o mundo e pode representar um fator de risco em diversas intervenções, nomeadamente na colocação de implantes. De acordo com um estudo* da Universidade de Malmö, citado pelo Dental Tribune, o risco de falha na colocação de implantes é três vezes mais alto em pacientes com bruxismo.

Para chegar a esta conclusão, os investigadores analisaram dados acerca de 994 pacientes e 3549 implantes dentários. 56 pacientes sofriam de bruxismo e 179 destes implantes falharam. Quando compararam os dados dos dois grupos – pacientes com bruxismo e sem bruxismo – os investigadores descobriram que a taxa de falha dos impantes nos pacientes com bruxismo era de 13%, enquanto nos restantes era de apenas 4.6%.

Além disso, a investigação conseguiu de demonstrar que o consumo de tabaco, a diabetes Tipo 1, a medicação para o colesterol e hipotiroidismo e os antidepressivos podem estar associados com uma maior taxa de falha na colocação de impantes.

 *http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/joor.12431/abstract;jsessionid=EF6DE001B803886ABDC2C53FC1254992.f02t03

terça, 08 novembro 2016

Criada chupeta para prevenir problemas ortodônticos em crianças

Chama-se Curaprox Baby e foi inventada pelo ortodontista Herbert Pick para prevenir problemas dentários em crianças. De acordo com o Dental Tribune, que entrevistou o médico-dentista que inventou a nova chupeta, esta solução promete resolver todos os problemas habitualmente apontados às ‘chuchas’ usadas pelos bebés.

De acordo com o ortodontista, na Europa Ocidental entre 70 a 80% das crianças usam uma chupeta e uma em cada duas desenvolve problemas dentários. Por isso decidiu criar uma chucha que “funciona de forma perfeita”, já que as chuchas desempenham um “papel crucial no desenvolvimento da mandíbula”.

Ao Dental Tribune o médico dentista explica que a solução que criou é feita de silicone e, por ser mais plana, “minimiza o desenvolvimento de qualquer maloclusão” e por outro lado aumenta as probabilidades da condição desaparecer de forma espontânea quando a chucha é retirada às crianças.

Fonte: Saúde Oral.pt

segunda, 24 outubro 2016
Tratamentos que se complementam

Pré-marcação

da sua consulta

  1. Insira o seu nome
  2. Insira o seu endereço de email
  3. Insira o seu número de telefone
  4. Insira o seu número de telefone
  5. Insira a sua mensagem
  6. Dados inválidos!